Usa Flag / English Version Bandeira do Brasil / Versão em Português
CURRENT MOON
Lua atual

Trânsito de Mercúrio 09/05/2016

Trânsito de do Planeta Mercúrio em frente ao hemisfério visível do Sol em 09 de maio de 2016 - (Transit of Mercury: 2016, May 09):

Um trânsito é o evento astronômico, observado a partir de um ponto de vista específico, que ocorre quando um corpo celeste A move-se através da face de um corpo celeste B, escondendo uma pequena parte do corpo celeste B.

No evento de 09 de maio de 2016, envolvendo o planeta Mercúrio e o Sol, a partir do ponto de vista aqui da Terra, o trânsito ocorreu quando Mercúrio passou em frente ao disco brilhante do Sol.

Trânsitos são eventos astronômicos raros. No caso de Mercúrio, existem em média, treze trânsitos a cada século.  O último trânsito de Mercúrio ocorreu em 08 de novembro de 2006 e o próximo será em 11 de novembro de 2019, para depois ocorrer em 13 de novembro de 2032. Durante o trânsito, o planeta pode ser visto como um pequeno disco preto, movendo-se lentamente em frente ao hemisfério solar visível.

ImagemFoto do trânsito de Mercúrio obtida através das nuvens em 09 de maio de 2016, 09:20:35, utilizando telescópio refrator APO Orion EON 120mm, Celestron Ultima 2X barlow, filtro luz branca Celestron Omni 120 e câmera Orion StarShoot Solar System Color Imaging Camera IV – apenas 1 frame - VTOL.

O transito de Mercúrio só acontece se o planeta estiver em conjunção inferior com o Sol (entre a Terra e o Sol). Além disso, também é necessário que Mercúrio cruze com o plano orbital da Terra (eclíptica). O ponto de cruzamento da órbita do planeta com o plano da eclíptica é chamado de nodo, e pode ser ascendente ou descendente.

Estamos mais acostumados, devido à frequência, a observar os trânsitos das luas galileanas em frente ao disco do planeta Júpiter.  Porém, no caso específico de planetas, somente as órbitas de Mercúrio e Vênus ocorrem no interior da órbita da Terra. E, por isso, são os únicos planetas que podem passar entre a Terra e o Sol para produzir um trânsito.

A órbita de Mercúrio é altamente excêntrica, ou seja, sua órbita se distancia da forma circular, traçando um trajeto bastante elíptico. A excentricidade orbital normalmente é representada por valores entre 0 e 1 (o valor 0 representa uma órbita circular). No caso de Mercúrio ela vale 0,2056 e no caso da Terra vale 0,0167. A excentricidade da órbita de Mercúrio faz com que a distância do pequeno planeta ao Sol possa variar aproximadamente de 46 milhões de quilômetros a 70 milhões de quilômetros.

Além disso, a órbita de Mercúrio possui inclinação de 7,004° em relação à órbita da Terra em torno do Sol (eclíptica). Tais órbitas (Mercúrio e Terra), que são extremamente diferentes e inclinadas, trazem consequências importantes sobre as particularidades e a frequência dos trânsitos de Mercúrio, tornando-os raros.

Nos tempos atuais, a órbita de Mercúrio atravessa o plano orbital de nosso planeta no início de maio (nodo descendente) e no início de novembro (nodo ascendente) de cada ano. Nesses momentos, se coincidir de Mercúrio estar passando entre a Terra e o Sol, um trânsito ocorrerá.

ImagemFoto do trânsito de Mercúrio obtida através das nuvens em 09 de maio de 2016, 09:14:20, utilizando telescópio refrator APO Tele Vue 85, Celestron Ultima 2X barlow, filtro luz branca Celestron Omni 102 e câmera Orion StarShoot Solar System Color Imaging Camera IV – apenas 1 frame - VTOL.

Em maio Mercúrio está próximo ao afélio (ponto de órbita mais afastado do Sol) e, por isso, move-se mais lentamente em sua órbita. Em novembro ele está próximo do periélio (ponto da órbita mais perto do Sol) e, por isso, move-se mais rápido em sua órbita.

No periélio, a velocidade orbital de Mercúrio atinge 59,0 km/s, valor esse que é 50% mais rápido do que no afélio, que atinge 38,9 km/s.

Os trânsitos de novembro tem o dobro da frequência dos de maio. Durante o transito de maio, Mercúrio está próximo do afélio (move-se lentamente) e durante o transito de novembro, Mercúrio está próximo do periélio (move-se mais rápido).

ImagemFoto do trânsito de Mercúrio obtida através das nuvens em 09 de maio de 2016, 09:14:20, utilizando telescópio solar refrator Coronado PST (filtro H-Alpha) e câmera Orion StarShoot Solar System Color Imaging Camera IV – apenas 1 frame - VTOL.

Os trânsitos de maio ocorrem no nodo descendente da órbita de Mercúrio. Nos trânsitos de maio (afélio – mais afastado do Sol e mais próximo da Terra), Mercúrio apresenta um diâmetro angular de 12 arco-segundos e o Sol apresenta diâmetro angular de 1902 arco-segundos. Nessa época, Mercúrio mostra-se com um tamanho de aproximadamente 1/158 do tamanho do Sol, quando visto da Terra.

Os trânsitos de novembro ocorrem no nó ascendente da órbita de Mercúrio. Nos trânsitos de novembro (periélio – mais próximo do Sol e mais afastado da Terra), Mercúrio apresenta um diâmetro angular de 10 arco-segundos e o Sol apresenta 1937 arco-segundos. Nessa época, Mercúrio possui um tamanho de aproximadamente 1/194 do tamanho do Sol, quando visto da Terra.

De acordo com o astrônomo Nelson Travnik, os nodos são cruzados próximo aos dias 7 de maio e 9 de novembro e os trânsitos somente podem ocorrer próximos a esses dias. A diferença principal é que nos trânsitos de maio, Mercúrio está mais próximo da Terra e seu semi-diâmetro é um pouco maior que os trânsitos de novembro. Devido a excentricidade da órbita do planeta, a mais forte do sistema solar, 0,205, os trânsitos de novembro são duas vezes mais numerosos que os de maio.

Imagem: Composição fotográfica do trânsito de Mercúrio obtida através das nuvens em 09 de maio de 2016, 09:40:32 (foto maior) e 09:35:15 (foto menor), comparando o diâmetro angular de Mercúrio com a mancha solar AR 2542, que estava presente durante o trânsito. AR 2542 apresentava-se como um grupamento de 8 manchas, com tamanho 100 MH e classe magnética β (grupo de manchas solares que possuem polaridade positiva e negativa (bipolar), com uma simples divisão entre as polaridades). As fotos foram obtidas com o uso do telescópio refrator APO Orion EON 120mm, Celestron Ultima 2X barlow, filtro luz branca Celestron Omni 120 e câmera Orion StarShoot Solar System Color Imaging Camera IV – apenas 1 frame - VTOL.

Os principais eventos que ocorrem durante um trânsito são os contatos. Os contatos I e II definem a fase de entrada, enquanto os contatos III e IV definem a fase de saída.

O trânsito começa com o contato I, que é o instante em que o disco do planeta tangencia externamente o limbo do Sol. No contato II, o disco inteiro do planeta é visto pela primeira vez, quando o planeta tangencia internamente o limbo do Sol. Durante as próximas horas a silhueta escura do planeta atravessa lentamente o disco solar brilhante. No contato III, o planeta atinge o limbo oposto do Sol e mais uma vez tangencia internamente o Sol. O trânsito termina no contato IV, quando o limbo do planeta tangencia externamente o limbo do Sol.

No trânsito de 09 de maio de 2016, o planeta Mercúrio cruzou o disco solar numa direção descendente, de Nordeste para Sudoeste. O trânsito pôde ser visto de qualquer lugar na Terra onde o Sol estivesse acima do horizonte no momento do evento.

Em Belo Horizonte / MG, durante todo o período do trânsito de Mercúrio de 09 de maio de 2016, o céu permaneceu muito nublado, impossibilitando os registros de todos os contatos. Infelizmente, somente conseguimos obter algumas fotos do evento através das nuvens, o que diminuiu a quantidade de registros e também a qualidade dos mesmos.

De acordo com o Prof. Vaz Tolentino (Observatório Lunar Vaz Tolentino - onde as fotos do trânsito de Mercúrio presentes neste texto foram obtidas - LAT: 19o 55’ 40.6” S, LON: 043o 55’ 04.1” W, ALT: 898m) e com o Astrônomo Antônio Campos da CEAMIG,  não foi possível cronometrar os instantes I, II, II e IV (parte integrante do projeto do astrônomo Hélio Vital) devido às condições de nebulosidade reinantes "sobre a vertical de Belo Horizonte-MG".

Relatos de Alexandre Amorim (Estação Costeira 1 -SC), Marcos Calil (Santo André/SP), Antônio Padilha Filho (Correias / RJ) e William Souza, informaram condições atmosféricas desfavoráveis aos registros, com muitas nuvens cobrindo o céu durante o evento do trânsito.

De acordo com os cálculos do astrônomo Hélio Carvalho Vital, do Rio de Janeiro/RJ, para Belo Horizonte / MG, os contatos ocorreram da seguinte forma:

Contato    Hora de Brasília    Altura (o)

       I             08:13:50                  25

       II            08:17:01                  25

       III           15:38:49                  23

       IV          15:41:59                    22

Agora só nos resta esperar por 11 de novembro de 2019, quando ocorrerá o próximo trânsito de Mercúrio. Vamos pedir a Deus e à nossa amiga Urânia que nos ajudem, trazendo um céu ensolarado e limpo, nos dando a oportunidade para executar registros totais e com qualidade.

ImagemFoto do trânsito de Mercúrio obtida através das nuvens em 09 de maio de 2016,‎11:07:44, utilizando telescópio solar refrator Coronado PST (filtro H-Alpha), Celestron Ultima 2X barlow e câmera Orion StarShoot Solar System Color Imaging Camera IV – apenas 1 frame - VTOL.

Imagem: Os três telescópios refratores do Observatório Lunar Vaz Tolentino utilizados na missão de registrar o trânsito de Mercúrio em frente ao henisfério visível do Sol, em 09 de maio de 2016. São eles: Refrator Solar Coronado PST 40mm, Refrator APO Tele Vue 85mm e Refrator APO Orion EON 120mm - VTOL.

ImagemFoto do trânsito de Mercúrio obtida através das nuvens em 09‎ de ‎maio‎ de ‎2016, ‏‎09:02:32, utilizando telescópio refrator APO Tele Vue 85, Celestron Ultima 2X barlow, filtro luz branca Celestron Omni 102 e câmera Orion StarShoot Solar System Color Imaging Camera IV – apenas 1 frame - VTOL.

ImagemFoto do trânsito de Mercúrio obtida através das nuvens em 09‎ de ‎maio‎ de ‎2016, ‏‎13:53:22, utilizando telescópio solar refrator Coronado PST (filtro H-Alpha) e câmera Orion StarShoot Solar System Color Imaging Camera IV – apenas 1 frame - VTOL.

ImagemFoto do trânsito de Mercúrio obtida através das nuvens em 09 de maio de 2016, 09:20:35, utilizando telescópio refrator APO Orion EON 120mm, Celestron Ultima 2X barlow, filtro luz branca Celestron Omni 120 e câmera Orion StarShoot Solar System Color Imaging Camera IV – apenas 1 frame - VTOL.

ImagemComposição fotográfica obtida através das nuvens, mostrando alguns momentos do trânsito de Mercúrio em 09 de maio de 2016 – fotos com apenas 1 frame – VTOL.

Observatório Lunar Vaz Tolentino – BH/MG – www.vaztolentino.com.br - 09 de maio de 2016.

Asteroide_day

Edição de 2017 do "Asteroid Day" ...
Edição de 2017 do "Asteroid Day" – Dia do Asteroide.
Caríssimo(a): Convidamos você para fazer parte da edição de 2017 do Asteroid Day – Dia do Asteroide. No dia 30 de junho várias entidades astronômicas, científicas e culturais de todo o mundo ... Leia mais

Caríssimo(a): Convidamos você para fazer parte da edição de 2017 do ... Leia mais
05/05/2017
So2

"Sky and Observers" - maio / 2017.
"Sky and Observers" - maio / 2017.
Neste mês (maio / 2017) estão publicados no Blog "Sky and Observers" do nosso amigo Antônio Rosa Campos / CEAMIG, os seguintes assuntos: - A ocultação de sigma Leo pela Lua em 05 de maio 2017! - A ... Leia mais

Neste mês (maio / 2017) estão publicados no Blog "Sky and Observers" do ... Leia mais
04/05/2017
Bramon2

Morador de Araruama, RJ, se dedica ...
Morador de Araruama, RJ, se dedica a registrar chuvas de meteoros.
Morador de Araruama, RJ, se dedica a observar o espaço. O referido astrônomo amador faz parte da rede BRAMON. A Brazilian Meteor Observation Network (BRAMON) é uma organização cuja missão é ... Leia mais

Morador de Araruama, RJ, se dedica a observar o espaço. O referido astrônomo amador ... Leia mais
19/04/2017
So2

Blog "Sky and Observers" de abril / ...
Blog "Sky and Observers" de abril / 2017.
Neste mês (abril / 2017) estão publicados no Blog "Sky and Observers" do nosso amigo Antônio Campos / CEAMIG, os seguintes assuntos: - A ocultação de Porrima pela Lua em 10 de abril 2017! - A ... Leia mais

Neste mês (abril / 2017) estão publicados no Blog "Sky and Observers" do ... Leia mais
01/04/2017