Usa Flag / English Version Bandeira do Brasil / Versão em Português
CURRENT MOON
Lua atual

Inform. Astronômicas

 

ASTRONOMIA:

Considerada a mais antiga das ciências;

Ciência que possui ramos paralelos aos interesses da física, matemática, química e biologia, envolvendo diversas observações, procurando respostas aos fenômenos físicos que ocorrem dentro e fora da Terra;

Estuda as origens, evolução e propriedades físicas e químicas dos objetos celestes;

.

COSMOLOGIA:

Cosmologia é o ramo da Astronomia que estuda a origem, estrutura e evolução do Universo, a partir da aplicação de métodos científicos;

.

ASTROFÍSICA:

Astrofísica é o ramo da Astronomia que estuda a estrutura e as propriedades dos objetos celestes e o Universo como um todo, através da física teórica.

 .

MEDIDAS ASTRONÔMICAS:

1 Ano-Luz (AL) é a distância que a luz percorre em 1 ano;

Velocidade da luz: 300.000 Km/s - velocidade inatingível por qualquer corpo que tenha massa;

1 Ano-Luz= 9.460.000.000.000 Km em 1 ano (nove trilhões e quatrocentos e sessenta bilhões de kilômetrosem 1 ano);

A luz gasta 8 minutos para sair do Sol e chegar à Terra (isto significa 0,000.016 ano ou 16 milésimos de milésimos de ano);

UA (Unidade Astronômica): aproximadamente 150.000.000 Km (distância média Terra – Sol);

 .

O UNIVERSO:

Iniciou-se, segundo a teoria, com uma enorme erupção cósmica : o "Big Bang”;

Idade do Universo: 13,7 bilhões de anos;

Tamanho do Universo: 30.000.000.000 AL (30 bilhões de AL);

Composição:  o Universo é tudo – o espaço, o tempo e toda matéria e energia.  Desde as maiores estrelas até as menores partículas sub-atômicas;

O Universo se estica por enormes distâncias em todas as direções, até o infinito.

A luz dos objetos mais distantes não teve tempo de chegar até nós desde a criação do Universo;

Equilíbrio no Universo: massa atrai massa e movimento (força gravitacional). O equilíbrio do Universo está entre a atração gravitacional e o movimento dos corpos;

Quanto mais distante vemos um objeto, mais no passado estamos observando-o;

Segundo estudos, o Universo encontra-se em processo de expansão;

.

O SISTEMA SOLAR:

No Início: o homem comum pensava que a Terra fosse plana;

Aristóteles (grego, 384 a.C. -- 322 a.C.): propôs que a Terra era redonda (baseado nas observações de afastamentos de barcos; sombra da Terra na Lua num eclipse; viagem para o Norte, quando a estrela polar ficava mais alta e viagem para o Sul, quando a estrela polar ficava mais próxima do horizonte);

Ptolomeu (grego, 83 d.C -- 161 d.C.): propôs um sistema geocêntrico, com a Terra no centro de órbitas circulares dos planetas – essa teoria prevaleceu por quase 1400 anos;

Copérnico (polonês, 1473 d.C. -- 1543 d.C.): “tirou” a Terra do centro do Universo. Descreveu que o Sol ficava no centro de órbitas circulares e que a Terra era só mais um planeta orbitando o Sol.

Descreveu também, o movimento de rotação da Terra em relação ao movimento diário das estrelas;

Kepler (alemão, 1571 d.C. -- 1630 d.C): aprimorou o modelo de Copérnico e definiu o seguinte:

Órbitas elípticas (quase circulares) dos planetas ao redor do Sol, com o Sol posicionado num dos focos da elipse;

Ao se aproximar do Sol o planeta aumenta sua velocidade e, ao se afastar, diminui;

Quanto maior o raio da órbita, maior o período orbital do planeta;

Os planetas descrevem áreas iguais em tempos iguais;

.

Informações atuais sobre o Sistema Solar:

Diâmetro do Sistema Solar: 0,001.24 AL (1.24 milésimos de ano-luz);

O plano do Sistema Solar não é paralelo ao plano da nossa galáxia;

20 estrelas encontram-se em um raio de 20 anos-luz do Sol;

Estrela mais próxima da Terra: “Próxima Centauro”. É a estrela mais fraca do sistema triplo " Alfa Centauri". Está a 4,2 AL da Terra;

.

O SOL:

O Sol é considerada uma estrela média;

O brilho do Sol (e das Estrelas) é causado por explosões nucleares – transformação de hidrogênio em hélio;

Início do Sol: 4,6 bilhões de anos atrás;

Tempo previsto de vida: mais 5 bilhões de anos (está na meia-vida);

Distância da Terra: aproximadamente 150.000.000 Km  (1 Unidade Astronômica);

Volume do Sol: 1,3 milhões de vezes o volume da Terra;

Diâmetro: 109,25 vezes o diâmetro da Terra;

                                                     

                                                     imagemaerospaceguide.net

.

Em torno do Sol gravitam:

- 8 planetas;

- 5 planetóides;

- 138 satélites;

- 1600 asteróides;

- vários cometas;

.

A TERRA:

- terceiro planeta a partir do Sol;

- quinto planeta do sistema solar em tamanho (o maior, Júpiter, possui 11,22 vezes o diâmetro da Terra);

- diâmetro da Terra:  12.742 Km;

- perímetro da Terra: 40.076 Km;

                                                           

                                                           imagemwalldesk.net

.

Os PLANETAS e o Sistema Solar:

.

O Sol e os planetas foram formados a 4,6 bilhões de anos;

São 8 planetas clássicos girando em órbita elíptica (quase circular) ao redor de uma estrela amarela chamada Sol.

O Sol encontra-se num dos focos da órbita elíptica;

Próximo ao Sol encontram-se os 4 planetas "rochosos" ou “telúricos” (Mercúrio, Vênus, Terra, e Marte);

Depois da órbita de Marte encontram-se 4 planetas “gasosos” (Júpiter, Saturno, Urano  e Netuno);

Obs.: as imagens abaixo NÃO estão na escala correta.

.

Os planetas rochosos: Mercúrio, Vênus, Terra e Marte:

                                       

                                       imagemnetxplica.com

.         

Os planetas gasososJúpiter, Saturno, Urano e Netuno:

               

              imagemcommons.wikimedia.org

.

Planetas gasosos: externamente corpos formados por hidrogênio e, internamente, pequenos núcleos formados por hidrogênio metálico (estrutura líquida);

Os planeta rochosos ou telúricos (do latim Tellus um sinônimo de Terra) são planetas sólidos do mesmo tipo que a Terra, estão mais próximos do Sol e, obviamente, tem maior densidade que os planetas gasosos;

Esta relação planetária (rochoso X gasoso)  tem a ver com a formação do Sistema Solar, em que os materiais mais densos tendem a se concentrar mais perto do Sol e os mais leves mais longe do Sol;

Até agosto de 2006, Plutão era considerado o nono planeta do Sistema Solar. Desde então, a IAU -  União Astronômica Internacional alterou a definição oficial do termo planeta. Hoje, Plutão é considerado um “Planeta Anão”, ou um “Planetóide”, por ser muito pequeno e não atender à terceira regra para definição de planetas criada pela IAU;

.

Regras definidas pela União Astronômica Internacional (IAU) para definir Planetas:

1) Orbitar uma estrela sem ter ele próprio luz própria;

2) Ter massa suficiente para ter forma esférica, devido à sua própria gravidade;

3) Forte interação com o meio: haver “varrido” sua vizinhança, ou seja, estar livre de corpos cujas órbitas possam causar colisões;

Observação: os Planetas Anões não satisfazem o item No. 3.

.

Porque Plutão não é mais considerado um planeta clássico?
 
Pelo seguinte:
O ex-planeta Plutão (descoberto pelo americano Clyde Tombaugh em 1930), que agora é considerado planetóide ou planeta anão, está posicionado numa região do Sistema Solar, além de Netuno, conhecida como "Cinturão de Kuiper", onde também existem por lá, mais de 100 mil pequenos corpos rochosos orbitando o Sol.
 
Por isso, das 3 regras definidas pela União Astronômica Internacional (IAU) para definir o que pode ser considerado planeta, Plutão não satisfaz à regra número 3, em relação à "estar livre de corpos cujas órbitas possam causar colisões".
.
       

       imagemapod.nasa.gov

.

 Comparação dos diâmetros do Sol, Planetas e da Terra:

Planeta: ...................................diâmetro (Km):......................Paneta / Terra (Earth):

Terra  ............................................12 742 .............................................1

Sol  ..........................................1 392 000..........................................109,25

Júpiter ........................................142 984 ...........................................11,22

Saturno ......................................120 536..............................................9,46

Urano ...........................................51 724 .............................................4,06

Netuno .........................................49 572 .............................................3,89

Vênus............................................12 104.............................................0,95

Marte................................................6 780.............................................0,532

Mercúrio..........................................4 879.............................................0,383

Plutão..............................................2 306.............................................0,181 

.

                                               OBJETOS DE CÉU PROFUNDO ("DEEP SKY"):

 

Os objetos de "Céu Profundo" (ou "Deep Sky"estão fora do nosso Sistema Solar. Abaixo indicamos quais são esses objetos:

Galáxias;
Globular Cluster (Aglomerados Globulares ou Fechados);
Open Cluster (Aglomerados Abertos);
Nebulosas;
.
.
Porém, antes estudar os objetos de Céu Profundo, vamos conhecer 2 coisas importantes:
.
  
1 - Magnitude visual dos astros:
 
Magnitude é a escala de brilho dos astros, expresso por um valor absoluto. Quanto menor o número mais brilhante é o astro.
 
Vejamos alguns exemplos:
 
Astro / Magnitude / Constelação:
 
Sol
-27
 
Lua cheia
-13
 
Vênus
 -5
 
Júpiter
 -3
 
Marte
-2,9
 
Mercúrio
-1,3
 
Sírius (cão maior)
-1,4
 
Saturno
-0,3
 
Vega (lira)
0
 
Spica (virgem)
1
 
Acrux (cruzeiro do sul)
1,3
 
Alnilan (orion)
1,7
 
Polaris (ursa maior)
2
 
e assim por diante...
.
 
 
2 - Catálogos para observação de objetos em Céu Profundo:
 
     São vários catálogos que organizam os objetos de Céu Profundo e definem as designações para cada um, os tipos, descrições, magnitudes, as constelações onde se encontram, as coordenadas celestiais do objeto, etc.
 
     Os catálogos mais populares são os seguintes:
 

NGC   – New General Catalogue:

                       Criado em 1888 por J. L. E. Dreyer;

                       Contém 8000 objetos;

   IC     – Index Catalogue:

                       Criado em 1895 por J. L. E. Dreyer;

                       Contém 5000 objetos;

   M      – Messier Catalogue:

                       Criado em 1781 por Charles Messier

                       Contém 110 objetos;

     

     imagemmessiestobjects.typepad.com     

     imagem: Catálogo Messier com os objetos de M1 até M110, apresentando galáxias, nebulosas,  aglomerados abertos e fechados.

Eclipse_lunar

Projeto de Observação do Eclipse ...
Projeto de Observação do Eclipse Lunar Total de 27 de Julho de 2018 no Lunissolar
Projeto de Observação do Eclipse Lunar Total de 27 de Julho de 2018 no Lunissolar Caros amigos, Acabamos de disponibilizar, em nosso portal de eclipses Lunissolar, uma versão temporária em inglês do projeto de ... Leia mais

Projeto de Observação do Eclipse Lunar Total de 27 de Julho de 2018 no Lunissolar ... Leia mais
09/10/2017
Sao

Blog "Sky and Observers" - outubro ...
Blog "Sky and Observers" - outubro 2017.
Caros(as) amigos(as), Neste mês estão publicados no Blog "Sky and Observers" os seguintes assuntos: - O asteroide (48) Doris em 2017! https://goo.gl/EM8s7M - O asteroide (42) Isis em 2017! https://goo.gl/iPTYu5 ... Leia mais

Caros(as) amigos(as), Neste mês estão publicados no Blog "Sky and ... Leia mais
01/10/2017
Boletim_observe

Boletim Observe! do mês de outubro ...
Boletim Observe! do mês de outubro de 2017.
O Boletim Observe! do mês de outubro de 2017 está disponível no endereço eletrônico abaixo: http://www.geocities.ws/costeira1/neoa/observe.pdf Leia a edição atual do Boletim Observe! Atenciosamente ... Leia mais

O Boletim Observe! do mês de outubro de 2017 está disponível no endereço ... Leia mais
01/10/2017
Telesc%c3%b3pio_icon3

Nelson Travnik: o astrônomo ...
Nelson Travnik: o astrônomo pioneiro!
Numa época em que tudo era difícil, veja abaixo o que o grande pioneiro da astronomia brasileira, Nelson Travnik, desenvolveu no Observatório Astronômico Flammarion, em Minas Gerais, nas décadas de 1950, 1960 e ... Leia mais

Numa época em que tudo era difícil, veja abaixo o que o grande pioneiro da astronomia ... Leia mais
01/10/2017